sexta-feira, 24 de junho de 2016

FUTURO RIO DE JANEIRO RECEBE O MENOR THALISON SANTOS

Mentes de Ferro esteve com o jovem Thalison Santos Muniz em Bancários, bairro da Ilha do Governador onde mantém residência provisória e de favor, graças a Jair Ferreira, fundador da ONG Futuro Rio de Janeiro, que é um time de futebol.

Jair Ferreira, fundador do time de futebol masculino e feminino Futuro Rio, na Ilha do Governador, vive um impasse. O time  Futuro Rio de Janeiro (Sub 20) que criou em 1999 está prestes a realizar o sonho de qualquer jogador no Brasil, jogar em um torneio internacional. Jair embarca dia 28 de julho para levar o time de futebol que fundou em 1999 para a (Norway Cup 2016Copa da Noruega Sub 20. Seria um dia perfeito não fosse o caso do menor Thalison Muniz 

Durante a entrega de garrafas de água sustentáveis que o grupo deverá levar para a hidratação durante o período de competição na Copa da Noruega Sub 20 Mentes de Ferro descobriu que o jovem fora reentregue da Noruega para o Brasil, porque o visto dele, de turista, já estava vencido e a justiça norueguesa não reconhecia a guarda dos avós residentes lá:

- Lá morava com a minha avó materna, casada com um norueguês, tinha amigos e um futuro pela frente. Jogava futebol em um clube da segunda divisão e sinto saudades de tudo aquilo, porque aqui não tenho lembranças boas, minha mãe morreu quando eu tinha 8 anos na minha frente. Como meu pai e meu avô tinham problemas com bebida, meu pai tem um processo até de abandono de incapaz em relação a mim, vivi um período na rua. Foi quando minha avó que já era casada e residente na Noruega mandou eu ir pra lá. Só que a guarda não era dela, era do meu avô paterno e eu estava com visto só de turista, foi quando o problema todo começou - explica o menor

Apesar de a guarda ser apenas atribuída à avó de Thalison, a imigração norueguesa acreditava que era também do avô biológico, que mora no Brasil e acreditavam que ele poderia cuidar do menor no Brasil, por isso negaram o visto de residente na Noruega. Noruegueses não entendem muito bem essa realidade brasileira que um menor sofreu maus tratos, teve que ser afastado do pai, e que no país de origem está desassistido e desabrigado, não fosse a solidariedade de pessoas como Jair Ferreira. 

Obrigado a voltar ao Brasil por decisão judicial norueguesa, Thalison acabou sensibilizando Holand Snorre, presidente da ONG que é um time de futebol, Futuro Rio de Janeiro. Thalison está morando de favor atualmente, na casa de Jair Ferreira, na Ilha do Governador. A família de Thalison, a avó e o marido da avó dele, residentes na Noruega, já possuem a guarda do menino. “Precisamos agora acelerar a liberação do visto de residente do Thalison até o dia 28 de  julho. Jair, que é quem abriga o Thalison até o momento aqui no Brasil, embarca com o time Futuro Rio de Janeiro para a Copa da Noruega no dia 28 de julho e o menor corre o risco de ficar desabrigado e desassistido” – explica a advogada que cuida do caso no Brasil Karina Rodrigues Costa

Thalison é habilidoso com a bola e fluente em norueguês

Nenhum comentário: