segunda-feira, 18 de julho de 2011

American way of life is changing… New way of Green life


EUA lança primeiro relatório abrangente sobre o tamanho da economia verde naquele país.

Esta economia cresce a partir da crise de 2008, as primeiras empresas identificadas nessas economia surgiram em 2003 e já geraram uma quantidade maior de emprego do que outros setores, só perdendo para TI. As empresas constituem basicamente os setores de tratamento de água, despoluição do ar, de equipamentos de substituição das energias fósseis, produção de veículos elétricos, energias renováveis, baterias elétricas, indústria de acessórios de moda recarregáveis para celulares e note books e se concentra na grandes áreas metropolitanas. Em torno de 65% dos empregos se deram nessas regiões, marcadas pelo distanciamento social oriundo da economia capitalista tradicional. É caracterizada por ser muito industrial e exportadora. Este retrato da economia verde baliza dois pontos político e econômico. Do ponto de vista político um estudo como esse revela as tendências do mercado e incentiva a criação de regulação e incentivos ao surgimento de novas empresas verdes. Economicamente um estudo como este gera entendimento sobre a dinâmica deste tipo de economia, em termos de geração de empregos ela é limpa e produz produtos mais limpos, refletindo uma cadeia produtiva mais saudável para o ambiente e para o meio.
_________________________________________________________________________

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/economia/mat/2011/07/13/economia-verde-ja-responde-por-2-7-milhoes-de-empregos-nos-eua-924891768.asp#ixzz1SW00FcUc 
© 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. 
Recuperação americana
Economia verde já responde por 2,7 milhões de empregos nos EUA

NOVA YORK - A economia limpa está alimentando a indústria e a criação de vagas na maior parte das cidades americanas, segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira pelo Brookings Institution. Essas vagas vão da produção de painéis solares na cidade de Toledo, em Ohio, à construção de edifícios verdes em Little Rock, no Arkansas.
Produtos e serviços ambientalmente corretos respondem atualmente por 2,7 milhões de empregos nos Estados Unidos, mais que o setor de combustíveis fósseis. Três quartos dessas novas vagas se concentram nas grandes regiões metropolitanas, segundo o estudo "Mensurando a economia limpa".
Os pesquisadores analisaram dados municipais de 2003 a 2010. E encontraram crescimento nas vagas ligadas à economia limpa em cerca de 30 setores, em cem regiões metropolitanas.
- Virtualmente todos os lugares estão participando da economia limpa, mesmo que a forma como o fazem varie muito - disse Mark Muro, diretor do Programa de Políticas Metropolitanas do Brookings e coautor do estudo, ao site SolveClimate News.
O estudo classifica como "empregos limpos" aqueles em "empresas que produzem diretamente bens e serviços com benefícios ambientais, ou bens e serviços sob encomenda que agreguem valor a produtos com benefício ambiental".
Segundo a pesquisa, a Região Metropolitana de Nova York, que abrange a cidade de Nova York, Nova Jersey e Long Island, foi a que mais registrou empregos verdes em 2010, com mais de 150 mil vagas.
Em segundo lugar vem a Região Metropolitana de Los Angeles, com quase 90 mil vagas, seguida pela de Chicago, com cerca de 80 mil.
Os empregos se enquadraram em 39 segmentos de cinco categorias: conservação de recursos agrícolas e naturais; educação; eficiência energética; redução de gases do efeito estufa e reciclagem; e energias renováveis.
O estudo do Brookings foi feito em parceria com a consultoria Battelle Technology Partnership Practice.
Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário




Nenhum comentário: