quinta-feira, 2 de setembro de 2010

BIODVERSIDADE E ECOSSISTEMAS 1 - Tânia Montezuma

Desmistificando a natureza intocada: qualquer diversidade populacional é capaz de interferir, poluir ou modificar o meio ambiente. Os animais obtém a técnica por repetição, os homens a adquirem por reflexão, portanto o homem não é o único causador da destruição, mas é o único capaz de ser promotor de uma forma de vida mais sustentável.

A palavra "biodiversidade" foi cunhada como uma contração de "diversidade biológica" em 1985. Em seguida, foi lançado o livro: BioDiversity (Wilson 1986), editado pelo biólogo E. O. Wilson que deu o ponta pé inicial para a popularização da palavra.

As Nações Unidas declararam 2010 como o Ano Internacional da Biodiversidade. Coincidentemente me especializo na área de meio ambiente e compartilho as informações com as futuras gerações, por meio deste blog!

Ecologia – Estudo da casa e Economia da natureza
Ciência que tem na raiz do seu conceito o estudo das inter-relações entre organismos e o seu meio físico.

“Pela palavra ecologia, queremos designar o conjunto de conhecimentos relacionados com a economia da natureza - a investigação de todas as relações entre o animal e seu ambiente orgânico e inorgânico, incluindo suas relações, amistosas ou não, com as plantas e animais que tenham com ele contato direto ou indireto, - numa palavra, ecologia é o estudo das complexas inter-relações, chamadas por Darwin de condições da luta pela vida”. Assim, Ernest Haeckel, em 1870, definiu ecologia.

Ecologia interesse por muitos indivíduos e níveis de organização


GENES;CÉLULAS;TECIDOS;ÓRGÃOS;SISTEMAS;espécies;populações;comunidades;ecossistemas;biosfera

Os métodos científicos de estudo da ecologia buscam respostas e esbarram em duas explicações:

1 - IMEDIATA -  quando a distribuição e abundância de uma espécie pode ser explicada pelo ambiente físico, alimento, predadores e parasitas que a atacam.
2 - FINAL - ou causal quando se busca a explicação da distribuição e abundância de uma espécie analisando o seu processo evolutivo, dentro de uma escala de análise (fragmentar o todo para entender as partes) do fenômeno que pode ser:
  • ESPACIAL > local; regional;nacional;continental ou global.
  • TEMPORAL > horário;diário;anual;decenal;secular ou geológico.
Espécie - dois ou mais organismos são considerados da mesma espécie, quando se reproduzem, originando descendentes férteis;

Populações - formadas por organismos da mesma espécie;

Comunidades - um conjunto de todas as populações, sejam elas de microorganismos, animais ou vegetais existentes em uma determinada área, num dado momento.

Bióticos - componentes vivos de um determinado local;

Abióticos - chuvas, temperatura, luz, umidade, minerais, parte não viva;

BIOMA - bios, vida/ oma, massa ou grupo - definido pela primeira vez por Clements em 1916.
É um espaço geográfico com características determinadas pela faixa climática onde se encontra. Por exemplo, o bioma floresta tropical brasileira é semelhante ao BFT da África, que se parecem em termos de fitofisionomia, solo, clima, altitude, mas que também podem apresentar algumas espécies exclusivas em cada um destes biomas.


ECOSSISTEMA - ou sistema ecológico - ecos, oikos, casa / systema, sistema.

É um sistema integrado dependente de trocas de energia e materiais para que se mantenha em equilíbrio. Unidade funcional básica da ecologia, onde se encontram todos os organismos que funcionam em harmonia, interagindo com o meio físico. Num ecossitema há fluxo de energia, entradas e saídas e fronteiras naturais ou arbitrárias.

-COMPONENTES ESSENCIAIS DE UM ECOSSISTEMA-

1. Comunidade biótica ou relações tróficas - componente vivo ou biocenoses - compreende a estrutura trófica do ecossistema: estrato autotrófico (produz) - cinturão verde produtores de energia (produção primária) e estrato heterotrófico (consome) - dependentes de matéria orgânica - cinturão marrom fagótrofos, macroconsumidores e saprótofos, decompositores, microconsumidores;

2. Fluxo de energia - que garante a produção primária, produção de biomassa;

3. Ciclagem de materiais ou ciclos biogeoquímicos - o ciclo dos nutrientes em uma determinada localidade. (ideia de nicho = as exigências e tolerâncias de um organismo para se manter vivo)

OBS: produto natural de relação trófica: O LIXO - a presença de lixo é indício de atividade biótica, significa VIDA!

Vídeos:
Urophyla (urograndis)
http://www.youtube.com/watch?v=8uIz5oHT8Bg
Comércio da mudas na internet!:
http://www.mfrural.com.br/busca.aspx?palavras=clone+urograndis

Sugestão de leitura:
Antonio Carlos Diegues – O Mito da Natureza intocada;
Aziz Nacib Absab – Ecossistemas da Amazônia;
Coutinho 2006 – artigo;
Odum e Barret - (?)Fundamentos de Ecologia – Ed. Cempage

FONTES:

ª AULA MBE COPPPE UFRJ – Profª Rita Montezuma – Bióloga, mestre em Ecologia, com doutorado em Geografia. Professora PUC_RJ. Especialista em Ecologia dos ecossistemas; WWF e USP(http://educar.sc.usp.br/ciencias/ecologia/ecologia.html)

Um comentário:

Viajante disse...

Gostei muito dos objetivos do seu blog, especialmente a sugestão de leitura do prf. Diegues, livro excelente. Posto no meu blog, além de fotos e relatos de viagens, temas para discussões sobre turismo, comentários sobre literatura, cinema...: viajantesustentavel.blogspot.com.