domingo, 2 de maio de 2010

Mais sobre o Petróleo

A campanha “O Petróleo é nosso”, em 1953, culminou com a criação da Petrobras, um monopólio estatal na época que hoje é uma empresa de sociedade mista, com capital aberto, com objetivos de  lucro. Com o corpo técnico funcionando de modo sinergético a Petrobras detém tecnologia de obter petróleo e gás em águas profundas.

A descoberta do pré-sal foi em 2007 e só no dia 1º de agosto de 2009 o presidente Lula apresenta o novo marco regulatório, que descreve como deverão ser os contratos, a distribuição das receitas e a formação dos consórcios de exploração da riqueza.

A energia oriunda de combustíveis fósseis são ditas energias sujas, pois sua queima emite CO2, uma das substâncias que contribui para o aumento da temperatura do planeta. Há expectativa de que até 2030 80% da matriz energética continuarão sendo, petróleo e demais combustíveis fósseis como carvão e gás. Petróleo e poluição andam juntos.

O Brasil começará a explorar o petróleo do pré-sal em 2020 e provavelmente o tempo de exploração até o esgotamento do recurso será de 30 a 50 anos. O desafio para o Brasil será encontrar o equilíbrio entre a produção, consumo e emissão de CO2. Até lá as metas de seqüestro do gás serão bem maiores. Por isso, o Brasil deve ter um planejamento de desenvolvimento de energias alternativas e renováveis como a solar, eólica, geotérmica(de atividade vulcânica), biocombustível e hidrelétrica.

A energia nuclear não emite CO2, mas há o risco de acidentes radioativos e a questão dos resíduos, lixo atômico. Portanto, não deve ser vista como energia limpa. Para Marcelo Furtado, do Greenpeace, o enriquecimento de urânio no Brasil virou moeda de troca com o Irã.

Eles nos cedem tecnologia e nós assumimos o discurso de que “temos como fazer a bomba atômica e exportamos alimentos para eles”. É o mundo pela ótica de segurança militar e não pelos potenciais de cada nação, afinal nós temos que proteger as ”Amazônias Verde e Azul”.

O economista Carlos Lessa, ex-presidente do BNDES, explicou em palestra no Sindicato dos Jornalistas, em 2009, que a energia propulsiona a humanidade, que tudo começou quando o homem descobriu as ferramentas, depois pelo uso dos animais, com a mecânica, com as matrizes energéticas até o homem chegar à lua.

Carlos Lessa lembra da importância da obra do escritor Monteiro Lobato, que conta como Visconde de Sabugosa se aventurou a descobrir petroleo nas terras do Sítio do Picapau Amarelo. Como antecipação de um sonho possível de ser realizado, uma visão da imaginação de Monteiro Lobato, o primeiro poço de petróleo brasileiro foi encontrado no Sítio do Picapau Amarelo de Dona Benta, em 1938; e ficou registrado neste livro: O Poço do Visconde, em 1937. (wikkipedia)

A descoberta oficial de petróleo no Brasil ocorreu em 1939. Por capricho do destino o primeiro poço jorrou em Lobato, um bairro na periferia de Salvador (BA) cujas terras haviam pertencido a um fazendeiro chamado Lobato, embora ele não tivesse qualquer vínculo com o escritor.

Monteiro Lobato era mesmo um visionário, em 1920, quando trabalhou como adido comercial do governo brasileiro nos Estados Unidos se familiarizou com a evolução da indústria automobilística e compreendeu a importância que o petróleo teria nas décadas vindouras e instigava os meios de comunicação a discutir a relevância do petróleo para a independência economica do Brasil.

Em 1935 publicou, pela Companhia Editora Nacional, o livro A luta pelo petróleo, traduzido por Charlie Frankie e revisado por Lobato, do anglo-americano Essad Bey, no qual se acusava o governo brasileiro de “não tirar petróleo e não deixar que ninguém o tire”. No ano seguinte, escreveu O escândalo do petróleo, provocando a multinacional Standard Oil, pois nessa obra Lobato levantou a questão do petróleo como sendo uma questão de soberania nacional. Monteiro Lobato chegou a ser preso por Getúlio Vargas acusado de desmoralizar o Conselho Nacional do Petróleo .

Ter petroleo é ter poder, um poder com responsabilidade baseada na biopolítica capaz de considerar tanto o bem-estar das pessoas como o do planeta. A Petrobras descobriu a Província do Pré-sal, em 2007, um Eldorado que vai do litoral de Santa Catarina passando por São Paul, Rio até o Espírito Santo, atingindo a Plataforma Continental.

A legislação internacional diz que plataforma continental é terra de ninguém, por isso corremos risco, diz Lessa. Temos que fugir das análises reducionistas em relação à reativação da frota mercantil dos EUA, o aumento de contigente de americanos na base militar da Colômbia e a desestabilização de Hugo Chavez.

Nenhum comentário: