BALANÇO SOCIAL 2020.1


BALANÇO SOCIAL MENTES DE FERRO 2020.1

No primeiro semestre, organizações internacionais anunciaram a pandemia global de COVID-19. Imperaram as medidas de afastamento civil. Por isso, fora imposta a quarentena aos diversos países, inclusive ao Brasil. No Japão, cancelaram os Jogos Olímpicos de Verão, previstos para final de julho e início de agosto de 2020. No Brasil, não há dados que afirmem se o país alcançou o ápice do gráfico de infectados, ou se a pandemia está controlada. 

Isto posto, em meados de março, todos os projetos, escolinhas e assessorias de esporte suspenderam, por tempo indeterminado, o atendimento às famílias, aos atletas, às crianças e aos jovens. A Associação de Base para o Esporte Sustentável, Mentes de Ferro, já havia repassado recursos financeiros como forma de co-patrocínio referente ao primeiro semestre de 2020. 

MENTES DE FERRO PERDE UMA ATLETA, MIX LETAL.

Em maio, a quarentena ainda estava mantida. A Associação decidiu entrevistar as famílias dos atletas dos projetos e escolinhas de esporte apoiadas pela Mentes de Ferro. Via aplicativo de mensagens por celular, listaram-se as necessidades pelas quais os atletas mirins e familiares passavam neste momento de crise econômica e de saúde sem precedentes. O objetivo era saber como a Associação poderia oferecer o mínimo de conforto, atenção e bem-estar aos nossos atletas e familiares, neste inédito momento. Soubemos do aumento da violência doméstica e da maior circulação de entorpecentes produzidos nos fundos dos quintais de galpões e dos barracos espalhados pelas comunidades cariocas. Ouviu-se dizer, também, que os insumos para a produção ilegal de drogas “não estavam mais chegando aos morros e todo e qualquer produto químico estava sendo adicionado a um “mix”” letal, oferecido pelos traficantes aos jovens durante este período de quarentena.

Isto posto, a situação da pandemia de COVID-19 parece ter afetado mais algumas crianças e adolescentes do que outras. Essa juventude criativa que se orgulha da comunidade onde vive, protagonista de tantas iniciativas e do empreendedorismo social, amplamente digitalizada que é também reconhecida como os "Millenials" e os "Z’s", estes meninos e meninas da pós-modernidade estão tendo que se superar e enfrentar novos desafios, como por exemplo: o medo de adoecer, de perder pessoas queridas, estudar em domicílio distantes dos colegas, tentam se adaptar à aprendizagem virtual, ao distanciamento do afeto e da atenção presencial dos professores. 

A pandemia fará parte da história de vida de cada um, com ocorrências e intensidades diferentes. As mentes de algumas crianças e de alguns adolescentes, talvez, tenham ficado ainda mais suscetíveis às piores escolhas, como entregar-se à desmotivação para estudar, à depressão, podem ter escolhido seguir os maus exemplos, os hábitos como a ingestão indevida de bebida alcoólica e o uso de drogas. Tais mentes sobrevivem fragilizadas pela exclusão digital, discriminação étnica e pelo abismo social que vivem . Muitos deles, em ambientes familiares desestruturados, também ouvem as notícias acerca de políticos corruptos usando a pandemia como pano de fundo para roubar dinheiro da população. Todos sabem que estes recursos desviados deveriam ser aplicados para comprar os equipamentos médicos e os cartões de alimentação para as famílias da rede pública de ensino, para promover a inclusão digital, oferecer acesso à internet gratuita e estruturar as escolas para as novas tecnologias. Os mais impactados pela corrupção, conforme vários artigos e pesquisas apontam, são as mulheres negras, os jovens pobres e favelados. 

Neste cenário, como as entidades de assistência aos projetos de esporte, e outras atuantes em áreas distintas, podem lhe dar com essas situações postas acima sem perder o jogo para o crime, para os desvios morais e de conduta? A Mentes de Ferro perdeu a partida. Perdeu uma das grandes atletas. Foi no início de junho, a corajosa e bondosa ATLETA faleceu devido ao uso contínuo de drogas. Induzida à escolha errada, parou de correr para o pódio e correu para a morte.  

COMO REEDIFICAR ESSA ÉTICA, OS VALORES E PRINCÍPIOS QUE O ESPORTE HAVIA CONSEGUIDO IMPRIMIR NESSA JUVENTUDE?

 Malgrado, a Mentes de Ferro alinhou-se às insuficiências das famílias. Solidarizou-se. Visitou algumas famílias para saber sobre o abastecimento de alimentos e de itens de limpeza e de higienização.

Os projetos apoiados neste 2º semestre de 2020 pela Mentes de Ferro ainda não têm previsão para retornar o atendimento, tampouco os treinamentos dos atletas mirins. Portanto, foi preciso reformar o programa Mentes de Ferro de apoio ao esporte de base, mesmo assim. Os novos critérios priorizam, neste segundo semestre, as famílias dos atletas dos projetos que se apoia neste programa. Alguns núcleos familiares já haviam recebido cestas básicas ofertadas por outras entidades que têm fácil acesso às comunidades centradas na Região da Zona Sul do Rio de Janeiro, Copacabana, Ipanema, Leblon, São Conrado, Botafogo, são alguns dos bairros com comunidades nos arredores.

Soube-se que as demais comunidades da Baixada e da Zona Oeste foram pouco beneficiadas.

QUADRO DE ATIVIDADES PARA O SEGUNDO SEMESTRE

A pesquisa da Mentes de Ferro alumiou o caminho por onde deveríamos ajudá-los: devemos alcançar empresas parceiras financiadoras dos lanches e de itens de limpeza e de higiene pessoal para abastecer os lares dos nossos atletas, neste período da pandemia, podendo se estender para um período, maior e indefinido. Entendemos que um novo posicionamento de cada um na sociedade se fará presente no pós-pandemia e que as atitudes incorporadas ao dia a dia permanecerão e se aprimorarão.

Como entidade de apoio ao esporte sustentável a Mentes de Ferro se conscientiza do que fazer, como  incentivar e vigiar nossas crianças e jovens. Incentivaremos que certas práticas tornem-se claras para eles como; o cuidado consigo e com o próximo. Dar-se-á uma ampla visão da capacidade de mudança e de adaptabilidade dos seres humanos.

 

Mentes de Ferro agiu: orçou, entre os estabelecimentos próximos à comunidade Pavão, Pavãozinho e Cantagalo, os itens com os melhores preços. Chegando à conclusão de que 25 famílias receberiam as cestas especificadas pelas famílias entrevistadas por um período de um mês. E assim foi feito!

Ademais, certificaram-se se as crianças e jovens permanecem na rede de ensino domiciliar, cursando a escola. Alguns relataram que há desmotivação. Mentes de Ferro, portanto criou o Programa De Esporte Educacional Nzinga Zau, o nome é uma homenagem a nossa atleta falecida no início de junho, deste ano.

De julho a novembro a meta é planejar e produzir material pedagógico fundamentado nos pilares filosóficos da pedagogia do Olimpismo - saber ser, saber conviver e saber fazer – e promover encontros virtuais, webnars, para proposições formativas e somativas. O ensino domiciliar é uma proposta a parte, inovadora que estamos oferecendo aos ossos parceiros para que financiem a realização de mais este sonho, imaginado a partir da situação conflagrada no mundo devido à pandemia de COVID-19. 

O total de recursos necessários para execução do programa Nzinga Zau é de R$ 9.500,00 e terá duração de 5 meses.

Com relação ao abastecimento emergencial das famílias dos nossos atletas , nossa meta é poder alcançar 50 famílias e abastecê-las por cinco meses, de julho até novembro de 2020. Neste documento, já alcançamos 15 famílias.

Para alcançar 50 famílias durante os cinco meses restantes do ano, de julho a novembro) teríamos um valor muito alto a captar. Cientes da crise que afeta a todos . Gostaríamos de propor o aditivo de apenas mais um mês para as 25 famílias e a execução do Programa de Ensino Domiciliar.

Para doar contacte: gabriela@mentesdeferro.com

 

Rio de Janeiro, 17 de junho de 2020.

 

 

Saudações esportivas + verdes

 

Equipe Mentes de Ferro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sistema da economia de materiais

RESILIENCIA

MENTES DE FERRO COMEÇA SUA HISTÓRIA